Início

Todas as pessoas tem algo em comum e poucas si dão conta disso, uma história para contar, seja ela triste ou alegre e que a propósito são a minoria, ninguém passa incólume ao ponto de ser comum ao longo de toda a sua existência e não ter um momento digno de registro e não falo dos quinze minutos de fama que é tão banalizado nos dias em que vivemos por que o desenrolar dos fatos na vida de uma pessoa sempre ou pelo menos aqueles que a diferencia da tentativa de massificação e pasteurização de usos e costumes e isso tem um longo período de duração e nada é tão simplório que leve tão pouco tempo e nada realmente é tão simples, nem um olhar perdido por um instante quanto mais uma vida inteira.

ᵒ ᵒ ᵒ ᵒ ᵒ

Meu nome é Sophia e essa história é minha, ela não começa aqui, mas meus pais sim…

ᵒ ᵒ ᵒ ᵒ ᵒ

Março de 1970, na cidade gaúcha de Lajeado no Distrito interiorano de Progresso…

ᵒ ᵒ ᵒ ᵒ ᵒ

Início das aulas é sempre a mesma coisa e ainda mais na época em que ocorreram esses fatos e como descrição do cenário para ajudar o caro amigo a montar com sua imaginação comece pensando em algo bem simples como uma pequena escola de madeira dessas perdidas que ainda existem em muitas comunidades agrícolas do Rio Grande do Sul e mesmo que meus pais ainda não saibam esse é o início da minha vida.

ᵒ ᵒ ᵒ ᵒ ᵒ

A minha mãe, a Professora Maria Medeiros, recém-saída do Ginásio começa a lecionar para crianças naalunos da 4 série, aproximadamnente 1977 com a professora Tereza Dault, na época das Brizoletas fase de alfabetização e que como quase todas as mulheres gaúchas e ainda mais nessa fase de início de vida adulta é um exemplo de uma “bella” moça.

ᵒ ᵒ ᵒ ᵒ ᵒ

Meu pai é um pouco mais complicado para explicar, sempre foi, o Professor Leonardo Guerra, órfão de Pai, estudou no Internato Concórdia, recém-chegado a cidade e com todo o idealismo que nascera no Brasil com a tomada do poder pelos militares dentro da comunidade estudantil e acadêmica de aspecto muito cativante, por motivos que serão apresentados depois, digo que lamento não tê-lo “conhecido” antes.

ᵒ ᵒ ᵒ ᵒ ᵒ

O que sei dos fatos que ocorreram nessa época mi foi transmitido pela minha mãe e o quanto tudo isso é real ou uma versão mais abrandada dos fatos reais, sinceramente eu não sei, as mães sempre tem a tendência de proteger seus filhos nas mínimas coisas e o quanto desse cuidado fora usado comigo e com os meus irmãos para transmitir os fatos que desencadearam o que somos hoje eu não sei dizer.

ᵒ ᵒ ᵒ ᵒ ᵒ

Mas o que sei é que…

<<<Sinopse | De março a abril de 1970>>>

Crédito da Imagem:  http://eeemernestanunes.blogspot.com.br/p/resgate-historico.html

Anúncios

2 Respostas para “Início

  1. Pingback: Sinopse–Quando Estiver Só… | Quando estiver só...

  2. Pingback: De Março a Abril de 1970 | Quando estiver só...

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s